Um Mundo com Consequências

Neste gênero, os mundos amadurecem. Uma das principais características que amamos em Ashes of Creation é como isso muda para o jogador. Os MMO normalmente têm um mundo estático, a árvore que você acabou de ver está sempre lá e esse tipo de monstro está sempre aqui. Nós não queremos isso, um mundo reativo não funciona desse jeito. É esperado que árvores caíam, criaturas vagueiem, rebanhos se formem e civilizações se expandam e se contraiam. Jogadores progridem, chefes são derrotados e enredos são explorados e desenvolvidos.


No passado, uma abordagem tradicional para um mundo MMO era algo mais estático do que todos esperávamos. Vimos avanços nos padrões de NPC, vimos desenvolvedores se esforçarem para mudar o mundo por conta própria com atualizações de conteúdo... mas ninguém fez o que estamos fazendo em Ashes of Creation. Cada servidor em Ashes of Creation será exclusivo, porque cada servidor crescerá, amadurecerá e mudará por conta própria com base em como os jogadores interagem uns com os outros. Claro, teremos nossos próprios eventos planejados, mas as escolhas dos jogadores sobre como e onde estabelecer as cidades, quando montar um cerco contra os assentamentos, e até mesmo o quanto eles coletam de recursos - tudo isso muda a paisagem e o layout de um servidor fornecido.


Com isso em mente, vamos abordar precisamente como o mundo pode mudar, quais serão as interações disponíveis, e por que isso é empolgante!



Esse cara é tudo menos fofo, e provavelmente é por isso que ele tem uma flor. O mundo tem suas próprias ambições, e a ambição desse cara é comer. Para o pobre herbalista que está tentando obter um reagente, este reagente parece mais como uma refeição para este bicho. Nem mesmo colher flores é sem risco. Coletar, explorar, fazer missões, estar neste novo mundo traz perigo, mas é daí que vem a emoção.



Rochas caem, covas te aguardam nos calabouços, clareiras amaldiçoadas o chamam, até mesmo as mágicas “Linhas de Ley” contém perigos - o jogador experimentará um mundo cheio de truques e às vezes agressivo. Nós não achamos que uma caminhada casual deve ser tão... casual. Parte de ter uma experiência imersiva é ter desafios imersivos. A parte mais legal de entrar em uma caverna não é abrir o baú do tesouro, e sim conquistar o baú do tesouro. Caminhando lentamente por lugares escuros, sem saber quais perigos os esperam. Mais importante em um MMO, é compartilhar esta experiência do desconhecido com outros. Um novo mundo traz novos desafios e possivelmente novos heróis.


Dádivas e Maldições


Quando você maltrata o mundo, ele revida. Quando você oferece algo ao mundo, ele retribui. Um dos principais atos da atuação dos jogadores em Ashes, em um nível macro, é o desenvolvimento dos nós. Os nós são o nascimento da civilização, a expansão das pessoas pelo mundo. O desenvolvimento desses Nós proporcionará grandes benefícios ambientais, pontes para conectar novas áreas, estradas melhores para as viagens e até portos para cidades costeiras. Mas, se a civilização se expandir para onde há uma caverna ou floresta, as criaturas que ali ficaram adormecidas por tempo incontável despertarão. Como todas as coisas na vida, a evolução e a progressão de um mundo tem seu lado bom e seu lado ruim.


Devaste demais, e talvez o mundo se vingue.


Seres obscuros e malévolos podem começar a se mover em direção a sua cidade, levados a fúria por uma população emergente que uma vez foi erradicada. Talvez as árvores ganhem vida e se defendam quando o seu povo for tentar cortá-las para pegar madeira. E uma vez que os recursos e a natureza de um mundo são destruídos, eles não irão simplesmente se regenerar minutos depois para que você venha coletá-los novamente. Como dissemos, o mundo muda, e nem sempre é uma mudança rápida. Nada é permanente, para o bem ou para o mal.


Hora da Histórias, Crianças!


O mundo em Ashes está vazio, em termos de civilização, há séculos. Sem revelar muito da história, é importante saber que há muito tempo, houve uma grande calamidade. Isso resultou em um êxodo em massa do planeta, concedido por intervenção divina. Uma corrupção caiu sobre a terra, distorcendo e pervertendo todas as facetas da natureza, desde criatura parecida com um troll, que você vê abaixo, até behemoths gigantes, nada escapou de seu toque. Mais de nosso enredo e história serão reveladas cuidadosamente no futuro, mas por agora, saibam que esta corrupção está sempre presente.



A história do nosso jogo começa com a chegada dos nossos jogadores. Você foi escolhido para repovoar este mundo esquecido. Para descobrir quais glórias e magias indescritíveis existem nas profundezas abissais das fissuras dessas terras. Cabe aos jogadores evoluir a civilização e fundar cidades para expandir este reino pela glória de seu povo. Essa civilização começará a aumentar sob a forma de nós, seguindo o caminho que os jogadores estabelecerem.


No entanto, os nós não são a única maneira de afetar o mundo. Normalmente, dentro de um MMO, a história é contada a você no nível micro. O jogador segue um caminho linear, todos têm a mesma história e não há uma escolha real. Um dos principais pilares da nossa filosofia de design é que a história do jogador é incrivelmente importante e que as histórias que os jogadores criam são sempre as mais memoráveis.


É por isso que planejamos ter missões que incorporem as histórias dos jogadores e as tornem parte do cânone do seu servidor. Seu servidor matou o chefe de incursão no final desta grande missão, ou sua incursão foi exterminada? Qual foi cidade a que construiu este templo, e para qual Deus? Pense em nosso jogo como um livro, e cada uma dessas missões de servidor será um capítulo. Queremos que os jogadores sejam a história, para que suas histórias sejam esculpidas no mundo. Cada servidor irá narrar um conto diferente, e achamos que este nível de atuação dos jogadores é uma parte incrivelmente importante da narração de histórias em um MMO.


É claro que algumas dessas partes incluirão formas tradicionais de narrativa e um profundo enredo para os jogadores explorarem. Mas o que tornará Ashes of Creation tão especial é que cada servidor terá sua própria narrativa, e cada um pode ser muito diferente, semelhante em alguns aspectos, e nunca ditado.


Ao projetar Ashes of Creation, aderimos todos os detalhes a cinco pilares principais: História Envolvente e Imersiva, um Mundo Reativo, Interação entre Jogadores, Atuação dos Jogadores e Risco vs Recompensa. Mesmo no meio ambiente, tudo o que você como jogador faz será vinculado a esses pilares, enquanto tudo o que sua guilda faz, tudo o que seu servidor faz, irá, em última instância, manter o mundo fresco, sempre em mudança, e o mais importante... empolgante.

Autor: Steven Sharif

Publicado em: 10/03/2017

Link do Artigo Original: https://www.ashesofcreation.com/a-world-with-consequences/

Tradução Livre por: Evandro Mota de Souza

Revisão por: João Victor

313 visualizações0 comentário

Redes Sociais - Ashes of Creation Oficial

  • Facebook Social Icon
  • Twitch Social Icon
  • DiscordIcon
  • YouTube Social  Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon

Redes Sociais - Ashes of Creation Brasil

  • Facebook Social Icon
  • DiscordIcon

Parceiros

cm.png

Conexão MMORPG

© 2017 Fansite 

O Ashes of Creation Brasil é um site criado por fãs e não é afiliado à Intrepid Studios, Inc. de qualquer forma.

Ashes of Creation e Intrepid Studios são marcas comerciais ou marcas registradas pela Intrepid Studios, Inc.

Salvo as expressamente indicadas, as reproduções de imagens, marcas, logotipos, nomes, denominações, gráficos, textos, desenhos, músicas, sons ou vídeos e quaisquer outras informações deste website possuem caráter informativo sem fim comercial e são alvo de direitos de autor e/ou de direitos de propriedade industrial protegidos por licença, constituindo parte integrante de Ashes of Creation de propriedade de Intrepid Studios, Inc. e foram originalmente disponibilizados no <site oficial>.

Este website poderá conter ligações a outras páginas de internet independentes, com conteúdos, legislação e política de privacidade próprios, pelas quais não será assumida qualquer responsabilidade legal.